O sabor e o aroma da ração geram dúvidas constantes. Isso porque sempre existe o medo do gato rejeitar a ração. Pensando nisso, fiz as seguintes perguntas sobre o aroma da ração para a Dra. Keila Regina de Godoy, médica veterinária da PremieR pet:

Quando a ração fica exposta no prato por muito tempo, ela perde o aroma. Misturar esse conteúdo com o restante do pacote é uma boa ideia? O produto absorve novamente o aroma? Há risco de contaminação?

Colocar de volta no pacote de ração a sobra de um alimento que já ficou exposto não é uma boa ideia, pois o alimento que ficou exposto já sofreu ação do meio ambiente. E o que isso significa? Que muito provavelmente ele já sofreu uma ou mais das alterações abaixo em pequena ou grande proporção dependendo do tempo que ficou exposto e da temperatura:

– Redução da palatabilidade (sabor) da ração;

– Destruição de vitaminas;

– Redução do conteúdo proteico, de aminoácidos e energia;

– Oxidação das gorduras (rancificação).

Além disso, o produto que ficou exposto não absorve novamente o aroma e não terá suas características originais retomadas. Podendo haver risco de contaminação do restante do pacote.

Para evitar as sobras o ideal e oferecer um alimento sempre fresquinho, duas coisas são importantes: um manejo adequado e o armazenamento correto da ração.

Manejo

Uma recomendação é medir a quantidade recomendada para o dia e dividi-la em duas ofertas, de manhã e à noite. Se conseguir dividir em mais vezes ao dia melhor ainda. Isso reduzirá a quantidade de alimento exposto e diminuirá também o tempo de exposição. Porém, se mesmo assim houver sobras de um dia para o outro, o ideal é descartá-las, higienizar o comedouro e colocar uma porção fresquinha.

Armazenamento

O correto armazenamento do alimento do seu animal:

– Protege contra umidade e consequentes contaminações;

– Evita perda de aroma e crocância;

– Protege contra pragas.

E como fazer esse armazenamento?

Primeiro passo:

Observar no rótulo o modo de conservação indicado.

Modo de conservação: conservar em local seco, fresco e arejado, ao abrigo da luz, sobre estrado ou prateleira, afastado de paredes, longe de produtos químicos ou com odor forte e devidamente fechado. Após aberto consumir em até 4 semanas.

Segundo passo:

Caso 1 – Mantendo na própria embalagem

Lembrando: a embalagem é essencial em casos de necessidades de troca do produto.

Utilizar fechos apropriados.

Checar vedação nas embalagens que já possuem fecho próprio.

Caso 2 – Transferir para outro recipiente

Este deve possuir tampa para vedação e ser de material opaco para impedir a entrada de luz.

Confira mais posts sobre nutrição!

Confira o site, a fan page e o perfil da marca no Twitter.

Posts relacionados

Cadastre-se em nossa newsletter e receba novidades por e-mail