A cauda do seu gato está diferente, com aparência oleosa, coloração mais escura, sempre aparentando estar sujo? Já lavou a cauda do seu gato diversas vezes e tudo permanece igual? Seu gato pode estar com um problema muito comum, principalmente em machos, conhecido como cauda de garanhão. Porém, para ter o diagnóstico adequado, é necessário a avaliação de um médico veterinário!

Mas, afinal, o que é a cauda de garanhão?

A cauda de garanhão é o termo popular para a Seborréia do Órgão Supracaudal ou Hiperplasia da glândula da cauda. Apesar da causa ser desconhecida, sabe-se que normalmente, é mais comum em gatos jovens, não castrados, no período da puberdade. Os gatos da raça Persa são os mais afetados, sendo comum também nos siameses.

Os gatos possuem o órgão supracaudal localizado a alguns centímetros da base da cauda. Esse é um local rico em glândulas sebáceas e perianais que produzem e liberam secreções utilizadas pelos gatos para marcar território através do odor.
A cauda de garanhão aparece quando há um aumento das secreções dessas glândulas, deixando o local visivelmente bem oleoso, devido a uma superprodução de material sebáceo, e normalmente de cor acastanhada.

Quais são os sintomas da cauda de garanhão?

Os sintomas da cauda de garanhão incluem:

– Pelos na base da cauda ficam emaranhados e gordurosos
– Pelos na base da cauda podem afinar ou cair
– Pelos na base da cauda podem desenvolver um odor rançoso
– Comedões (cravos)
– Detritos de cores amarelo para preto , cera sobre a pele e pelos da base da cauda
– Foliculite bacteriana secundária (inflamação dos folículos pilosos) pode ocorrer

A seguir, fotos de um gato com Cauda de Garanhão. Veja o aspecto untuoso, presente na base da cauda.

cauda-garanhao-2

O que fazer?

Se seu gato tem este problema, não se preocupe, a resolução é mais simples do que aparenta ser. Primeiramente, a indicação ir até o veterinário de sua confiança para avaliação do quadro e, assim, saber como proceder. O Médico Veterinário irá te instruir e indicar o melhor protocolo. Se seu gato não for castrado, a realização do procedimento de castração, em muitos casos, mimetiza bastante o problema. Desta forma, a produção excessiva das glândulas sebáceas reduz, o que leva o animal a não ter mais os sintomas.

Porém para melhores resultados, é necessário associar com banhos terapêuticos, que podem e devem ser feitos com xampus específicos para tratamento durante um período específico. Estes xampus irão limpar profundamente o folículo piloso, fazendo com que o local acometido permaneça limpo e sem oleosidade. Após a melhora do quadro, recomenda-se retornar com banhos regulares, utilizando xampus com pH neutro. Procure sempre a orientação de médico veterinário para orientação adequada e prescrição do melhor tratamento.

Este post foi elaborado com a ajuda da equipe de veterinários da Virbac.

Fotos da doença cedidas pela Dra. Romeika Reis, Dermatologista, da Clínica Veterinária Canis e Catus – Natal RN

Posts relacionados

Cadastre-se em nossa newsletter e receba novidades por e-mail