Um dos cuidados rotineiros e prioritários com gatos diz respeito à alimentação. A escolha do alimento irá influenciar muito no desenvolvimento saudável, na longevidade e na qualidade de vida do bichano. E nesse ponto os gatos dependem 100% de seus donos para zelar por eles.

“O grande avanço da ciência nutricional, dos processos e tecnologias empregadas a favor da nutrição animal vem possibilitando o desenvolvimento de alimentos cada vez mais específicos e completos, capazes até de prevenir ou auxiliar o tratamento de doenças e não simplesmente alimentar”, afirma a médica-veterinária da PremieR pet, Keila Regina de Godoy.

Por outro lado, uma alimentação inespecífica ou de baixa qualidade certamente irá comprometer a saúde do animal. Por isso, de acordo com Keila, é primordial conhecer a variedade de alimentos e empregá-los corretamente. “Deve-se optar sempre por um alimento de alta qualidade: Super Premium ou Premium. São produtos nutricionalmente mais completos e feitos com ingredientes nobres, que irão fazer muita diferença para a nutrição do felino”, destaca. Saiba mais

E como muita gente tem dúvidas sobre o que levar em conta diante de tantas opções para fazer a escolha certa, a veterinária indica uma escala de prioridades para selecionar o alimento de um gato adulto:

– Considere, primeiramente, se o gato está obeso ou com sobrepeso. Em caso positivo, essa condição deverá determinar a escolha do alimento. Já falamos sobre isso aqui!

– O porte do animal é o segundo critério. Gatos de raças grandes devem ter uma alimentação específica, pois possuem particularidades importantes, conforme detalhamos neste post.

– Em seguida deve se contemplar se o animal é castrado ou não. Isso faz diferença na necessidade nutricional, pois a castração implica em mudanças metabólicas e de comportamento. Esse assunto também já foi desenvolvido por aqui.

Uma exceção são as gatas gestantes ou lactantes (amamentando), que necessitam de um aporte nutricional diferenciado e devem comer um alimento para filhotes, conforme já orientamos.

Esse roteiro básico ajuda bastante, mas Keila ressalta que ele não dispensa a recomendação personalizada de um médico-veterinário. E deve haver atenção especial com os gatos enfermos, pois eles podem necessitar de uma dieta especial, que será coadjuvante no tratamento da doença. Isso é comum, por exemplo, quando existem problemas urinários ou renais.

Portanto, não abra mão da nutrição ótima e conte sempre com a orientação do médico-veterinário. A saúde do bichano agradece!

Confira o site, a fan page e o perfil da marca no Twitter.

Posts relacionados

Cadastre-se em nossa newsletter e receba novidades por e-mail