A Patrícia Miranda me mandou a seguinte mensagem:

Amo gatos. Convivi por 24 anos com uma siamesa fofa, a Dengosa (o nome era totalmente sugestivo), e após 2 anos de sua partida resolvemos (todo o pessoal de casa) adotar outro gatinho. A Kitty, siamesa de dois meses, veio pra nós há algumas semanas. Uma semana depois adotamos um gatinho angorá chamado Fred. Ele tem 40 dias. A gatinha não o aceitou de jeito algum. Se o Fred está dentro de casa, ela está no quintal. No quartinho onde ele dorme ela nem entra mais. Ela está querendo bater nele. E ele, coitadinho, só quer brincar com ela. Estou muito preocupada, pois apesar de os dois só terem uma semana de convívio, parece q ela não vai acostumar nunca. Já tentei brigar com ela, fazendo barulhos e chamando a atenção pra ela ver q não pode bater no Fred, mas está difícil!

Essa situação é muito mais comum do que você imagina. Afinal de contas, eles são animais naturalmente territorialistas e, nesta fase da vida, muito imaturos. Eles estão aprendendo a se comunicar, impor limites e mesmo quando jovens, vão continuar querendo preservar o seu espaço.

Porém, a boa notícia é que as brigas passam e você precisa acreditar nisso. Isso vai acontecer, pois cada um vai encontrar o seu espaço na casa, desde que você disponibilize brinquedos, tocas, prateleiras e arranhadores para os gatos. Mais de uma caixa sanitária também é uma ótima pedida, além de dois comedouros e dois bebedouros.

Continue chamando a atenção dela com barulhos, para que ela associe a bronca ao comportamento errado.

E trate de castrar os dois no período certo, pois isso vai melhorar a convivência na sua casa. A castração de gatos é muito importante!

Posts relacionados

Cadastre-se em nossa newsletter e receba novidades por e-mail