Gatos podem ser inquietos naturalmente, praticando saltos e outras peripécias o tempo todo. Mesmo tendo a fama de cair sempre em pé, os bichanos também podem sofrer acidentes ou serem vítimas de envenenamento. Nessas situações emergenciais, alguns cuidados básicos de primeiros-socorros podem salvar a vida dos pets.

Quais cuidados devo tomar em situações de emergência?

O primeiro cuidado, e não poderia deixar de ser, é sempre ter à mão o número de telefone do seu veterinário para um contato de urgência.

Jamais administre remédios para humanos em um gato e não lhe dê comida ou bebida caso tenha sofrido uma queda etc.

Se o gato estiver com dificuldades respiratórias, ele precisa ser tratado com cuidado e suavemente, especialmente se estiver respirando pela boca.

Saiba que animais que normalmente são dóceis, quando feridos podem atacar por medo ou dor! Por isso:

– Aproxime-se lentamente do gato sem ameaçá-lo. Se possível, use luva e proteja o seu rosto.
– Segure-o pelo pescoço com firmeza, mas sem apertá-lo ou machucá-lo. Coloque sua outra mão sob o traseiro do gato de forma a apoiá-lo.
– Envolva-o com um cobertor ou uma toalha para evitar maiores dificuldades e imobilizá-lo.
– Leve-o para o veterinário imediatamente. Se possível, ligue para o veterinário antes de chegar.

Atropelamento

Se o seu gato for atropelado (ele não devia estar solto por aí), leve-o ao veterinário, mesmo que ele aparente estar bem e sem fraturas. Pode haver lesões internas que não são identificadas em um primeiro momento.
Pegue-o com cuidado, como descrito acima. Mantenha-o aquecido e coloque-o em uma caixa para o transporte. A remoção deve ser feita com cuidado, pois o animal pode ter lesões internas ou ossos quebrados.

Quedas

Se você mora em um apartamento ou em lugares altos, as janelas devem ser protegidas com telas. Isso é uma regra! As quedas podem causar lesões graves. Se o seu gato cair de lugares altos, leve-o ao veterinário para um check-up.

Ferida com sangramento

Coloque uma compressa de água fria, com pano limpo, sobre a ferida do gato para conter o fluxo sanguíneo. Não aplique nenhum tipo de medicamento para desinfetar a ferida.

Mantenha o gato quieto e calmo e coloque um curativo apertado. Improvise isso com tiras de toalha ou roupas limpas, caso não tenha materiais adequados para fazer o curativo.

E, logicamente, feitos os primeiros socorros, procure o veterinário para o tratamento adequado.

Envenenamento

Em caso de envenenamento, o seu gato pode ter diarreia, vômitos, convulsões, baba e movimentos oculares anormais.

No envenenamento por medicamentos ou substâncias químico-farmacêuticas, tente encontrar a embalagem da substância que o gato ingeriu para informar ao seu veterinário quando contatá-lo.

Se suspeitar que o envenenamento ocorrera por ingestão de plantas, tente descobrir o nome da planta e colha uma amostra dela.

Em nenhuma circunstância induza o vômito! Consulte o seu veterinário.

Contaminação externa

Se o seu gato for atingido por tinta, óleo ou outras substâncias que possam ser tóxicas, evite que ele se lamba e isole-o com um colar elisabetano.

Amacie a substância, no pelo do gato, com vaselina ou óleo vegetal. Nunca utilize removedor de tinta. Banhe o gato com água morna e sabão e enxágue bem.

Queimaduras

Lave o local com água fria corrente durante pelo menos cinco minutos. Não aplique pomadas ou cremes. Evite cobrir a área queimada. Se necessário cubra somente com uma gaze.

Situações de afogamento

Após retirar o gato da água, verifique se ele está consciente e envolva-o com uma toalha para que ele se aqueça. Se ele estiver inconsciente, verifique se há batimentos cardíacos e ferimentos.

Mantenha a cabeça do seu gato mais baixa do que o peito para ajudá-lo a retirar a água dos pulmões. Coloque-o de lado com a cabeça mais baixa do que o corpo.

Limpe os detritos da boca e puxe a língua para frente. Se isso não estimular a respiração, tente respiração artificial pressionando muito cuidadosamente no peito do animal com a palma da sua mão. Repita a cada cinco segundos até o seu gato voltar a respirar.

Se após 30 segundos o seu gato não retomar os sinais vitais, incline a cabeça dele, mantenha a boca fechada e sopre lentamente em ambas as narinas durante três segundos, para inflar os pulmões com cuidado, sem sobrecarregar os órgãos. Pause por dois segundos e repita até que o seu gato volte a respirar. Leve-o ao veterinário para cuidados profissionais.

Mordidas e picadas de insetos

Em caso de picada de insetos como abelhas e marimbondos, retire o ferrão com uma pinça. Não esprema, pois a picada liberará mais veneno.

Caso o seu gato seja picado na boca ou garganta, pode ocorrer inchaço e asfixia. Leve-o ao veterinário imediatamente.

Problemas com asfixia

O seu gato pode engolir objetos e vir a sofrer asfixia. Nessas situações, enrole o em uma toalha para limitar os seus movimentos. Abra a boca dele com cuidado para não inclinar a cabeça para trás, pois o objeto pode cair em sua garganta.

Se você puder ver o objeto, remova-o com uma pinça. Se houver um fio visível, não puxe, pois ele pode estar preso a um objeto que o gato tenha engolido.

Caso não consiga remover o objeto, entre em contato com seu veterinário com urgência.

Kit básico de primeiros socorros para gatos

Tenha em casa sempre um kit básico de primeiros socorros para o seu gato:

– Soro fisiológico
– Gaze
– Ataduras
– Termômetro
– Barra de sabão de vaselina
– Pinças
– Conta-gotas
– Tesouras pequenas
– Toalhas
– Algodão
– Compressas ou bolsa térmica
– Luvas para manuseio
– Esparadrapos
– Colar elisabetano

Medicamentos, somente se forem recomendados pelo veterinário.

Posts relacionados

Cadastre-se em nossa newsletter e receba novidades por e-mail